15 jan

Três dicas para decorar o quarto do bebê sem estourar o orçamento!

A chegada de um bebê é sempre motivo de grande euforia, entusiasmo e alegria para os pais. Planejada ou não, a gravidez sempre traz os sentimentos positivos, mas também algumas preocupações quando a criança ainda está no útero de sua mamãe. E uma dessas preocupações é a decoração do quarto do bebê, afinal, além de ser fofo e lindo, deve ser confortável e seguro. Sim, seguro!

O quarto do bebê é um local onde ele passará a maior parte do seu tempo nos primeiros meses de vida e o foco ao escolher a decoração deve ser seu conforto e segurança, afinal, com criança, esses dois elementos juntos jamais são demais!

Neste sentido, eu gostaria de dar 3 dicas essenciais para você, mamãe de primeira viagem, decorar o quarto do seu filho primando pelo conforto e pela segurança que cabem no seu bolso!

1.      Planeje antes de tudo

 

Planejar nem sempre é tarefa fácil, mas é importante para que tudo dê certo com a decoração do quarto do bebê.

Pode parecer exagero, mas uma mãe desorganizada é sinônimo de muito gasto desnecessário.  A falta de planejamento, muitas vezes, faz com que os pais gastem mais do que deveriam com acessórios inúteis e objetos que só acumulam pó no quarto.  Além disso, não planejar significa deixar para a última hora a decoração e mobília do cantinho do filho.

Por isso, avalie o quarto do bebê e o espaço disponível! É muito importante tirar as medidas do espaço que tem, incluindo porta e janelas. Aliás, a minha experiência, em parceira com a Ninna Nanna, diz que um dos erros mais comuns e que costumam custar muito caro é idealizar um quarto sem saber exatamente o que cabe nele e para que um item ou outro devem ser inclusos na decoração.

Imagina só você, mamãe, toda empolgada e feliz, comprar uma prateleira para enfeitar e chegar na hora da disposição a peça não caber na sua parede? Ou então o quarto ficar tão apertado que nem dá para andar direito lá dentro sem esbarrar nos móveis? Ruim demais!

Neste sentindo, antes de pensar nas funcionalidades de cada item de decoração, o planejamento deve conter:

  • O tamanho do espaço disponível no quarto, incluindo porta e janela;

  • O tema e a cor do quarto: ou seja, pode ser de animais, flores, carrinhos, listras, vintage, rock, rosa, azul, amarelo, enfim, para imaginação e gosto não há limites. Mas defina, pois isso já será meio caminho andando para você se dar bem na próxima dica, a pesquisa.

  • O orçamento definido, desta forma, os pais deverão respeitar o valor que deverá ser investido na decoração do quarto do bebê, sem gastar um real a mais – a menos sempre pode!

 

2.      Pesquise muito

 

Pesquisa

Olhar revistas, portais de internet e conversar com outras mães são ações muito importantes nesta fase! Você pode acessar aqui, dicas lindas da Ninna Nanna Bebê.

 

Se a falta de planejamento pode transformar o momento feliz – que é escolher as coisinhas do seu bebê – em instantes de pura angústia e revolta, a falta de pesquisa potencializa esses sentimentos. Após saber o tamanho do quarto, seu tema e cor, e o valor disponível em caixa, é hora de pesquisar!

Pesquise muito sobre quais os itens básicos que não podem faltar – de jeito nenhum – no quarto do bebê para garantir conforto e segurança. Já dou a dica: berço, cômoda para roupas e troca de fraldas, cadeira de balanço ou poltrona de amamentação, cortina, protetor de insetos e enxoval.

Uma forma legal de fazer esta pesquisa é conversar com outras mães sobre o que realmente usam no dia-a-dia. Será que vale a pena investir em uma linda colcha para o berço? É verdade que precisa ter dois kits de protetores para revezar um enquanto o outro lava? A poltrona da amamentação é realmente fundamental?

Outra fonte excepcional são as tradicionais revistas de decoração ou portais de internet que tratem do tema.  Observe o que você gosta e o que não gosta de verdade. Além das fotos, muitos dos artigos das revistas apresentam a planta dos quartinhos para que você possa entender como tudo foi planejado.

Após saber quais são os itens básicos que um quarto de bebê deve ter para garantir a segurança e o conforto, após conversar com outras mães sobre o assunto e inspirar-se em revistas e portais de decoração, é hora de pesquisar os fornecedores e orçar o valor de tudo que será necessário.3.

3. A escolha do fornecedor

 

Fornecedor

A escolha do fornecedor é muito importante, pois é preciso pesquisar preço, qualidade e credibilidade. No Ateliê da Nessa, tudo isso se tratam de nossos valores!

Planejamento finalizado, pesquisa feita, agora é ir atrás de quem poderá fornecer todos os itens para que o quartinho passe de um fruto da imaginação para um ambiente real e completamente feliz!

Se possível, opte por móveis planejados! Se você mora em apartamento ou casa, não importa, móveis planejados sempre possuem um custo X benefício muito bom, pois nos dá a garantia de que tudo estará posicionado e organizado milimetricamente aproveitando todos os espaços do quarto do bebê.

Para isso, procure fornecedores especializados em móveis infantis, podendo ser profissional autônomo – desde que seja de sua confiança e trabalhe com contrato – ou empresas específicas de móveis, cujo foco de atuação é justamente entregar móveis sob medida.

No caso de móveis planejados, o valor pode ser mais elevado que a compra de móveis já prontos de varejistas de modo geral. No entanto, independentemente da escolha que faça, pesquise a credibilidade do fornecedor para que tenha seus itens entregues com a qualidade esperada, na data acordada e sem problemas de falhas de cor, acabamento, tamanhos, entre outros. Preste atenção nos seguintes aspectos:

  • Veja se o profissional ou a loja possui credibilidade no mercado;

  • Procure sua presença na internet. Veja se tem site, se há queixas em portais de reclamação; se sim, quais são essas queixas.

  • Exija a existência de um contrato, isso traz segurança para ambas as partes.

  • Procure conhecer outros trabalhos entregues, se você gostou da logística e dos produtos vendidos.

  • Observe a avaliação de quem já contratou esse fornecedor e, porque não, converse com outros clientes para sanar possíveis dúvidas.

  • Pechinche valores ao conhecer outros fornecedores compatíveis.

  • Avalie o tratamento que recebeu do fornecedor e, feita toda essa triagem e com resultado positivo, feche o contrato e boa sorte!

E então? Gostou de nossas dicas? Deixe seus comentários aqui!

 

Com carinho,

Vanessa Sacho.

Artesã e Fundadora do Ateliê da Nessa

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

© Ateliê da Nessa 2015